• Coordenação: Maria Luiza Rangel
  • Horário: Quinzenalmente aos sábados, das 9:30 às 11:00
  • Início: 16 de março

O amor, (a) loucura no amor e o feminino. Para Miller, o recurso ao amor pelo neurótico visa tamponar o furo da não relação sexual. É uma solução ao sinthoma, ao real impossível de simbolizar, tanto para os sujeitos situados no todo fálico, como no Não-todo fálico. No feminino, há nuances divergentes graças às diversas localizações do objeto a o que, muitas vezes, condicionam a loucura no campo amoroso.