< 2021 >
Abril
  • Coordenação: Carla Fernandes e Pablo Sauce.
  • Cartel de orientação epistêmica: Aléssia Fontenelle; Carla Fernandes (+1); Guacira Cavalcante; Marco Antonio Nunes da Silva; Pablo Sauce”.
  • Horário: Sábados, das 10h30 às 12h00, quinzenalmente.

Neste ano, investigaremos as especificidades da dimensão do tempo na clínica das toxicomanias e sua relação com o imaginário a partir da relação entre uso de drogas, próteses narcísicas e imagem corporal, abordando a concepção da imagem como construção discursiva que obedece a duas condições: a repetição e o corte. Como operar na direção do tratamento considerando a demanda voraz superegoica de “tudo imediatamente agora” e a “urgência em não pensar”? Como introduzir um intervalo, um corte, no modo de funcionamento que convoca a adição à toxicidade do gozo e à colagem do sujeito com o objeto, próprio ao discurso capitalista?

Qua Apr 0 7

Núcleo de Psicose

Quartas-feiras, semanalmente
18h30 – 20h
  • Coordenação: Vera Lúcia Veiga Santana  e Nazaré Mangabeira
  • Horário: Quartas-feiras, das 20h00 às 21h30, quinzenalmente
  • Início: 24 de fevereiro de 2021.
As reuniões do NIPSAM estão sendo realizadas em formato on-line, através da plataforma Zoom.
Enviamos o link no dia da reunião
No primeiro semestre de 2021 os trabalhos se articulam ao texto freudiano, Das Unheimliche (O Infamiliar), apoiados nos seguintes temas: o infamiliar e sua relação com a angústia; o infamiliar e o feminino; a escrita do infamiliar.
Qui Apr 0 8

Teoria da Clínica

Coordenação: Bernardino Horne e Nora Gonçalves.

Horário: Quintas-feiras, das 19h15 às 20h30 pontualmente, mensalmente.

*As datas da Teoria da Clínica acompanham o calendário do Curso TPOL.

  • Coordenação: Marcela Antelo.
  • Cartel de orientação epistêmica: Dayane Cairo, Débora Gil Pantaleão, Gabriel Tarantino, Giovana Reis Mesquita, Jamille César, Marcela Antelo (+1).
  • Horário: Sextas-feiras, de 14h00 às 15h30, quinzenalmente.

Partindo da elucidação de Lacan citada na epígrafe esse ano pretendemos investigar sobre o que há de novo no amor, nas telas, tanto cinematográficas como as mais cotidianas. Provocados pelo tema do próximo ENAPOL que em outubro de 2021 acontecerá virtualmente, gerado no Chile, O novo no amor. Modalidades contemporâneas dos laços tentaremos situar a pequena diferença que entre as épocas o discurso audiovisual transmite.
Sublinhemos que Lacan introduz o ordinário, o normal, da posição de objeto no amor. Nos interessa somar a interrogação que as ricas rubricas do encontro introduzem a pergunta pelo amor ao sul do Equador. Existe um jeito sudaca de amar? Já existiu?
Apoiados no recente livro de Gerard Wajcman estudado em 2021, nos vemos conduzidos a abordar o significante da novidade na forma série que viraliza.

Sab Apr 1 0

Curso TPOL

Este evento não possui mais detalhes

  • Coordenação: Paulo Gabrielli.
  • Assistente de coordenação: Tânia Porto.
  • Horário: Sábados, das 10h30 às 12h00, quinzenalmente.

O conhecimento da história da técnica da psicanálise elucida o percurso do seu descobrimento e a introdução de uma nova modalidade de laço social ao revelar as origens de seu ensino, assim como as fontes de sua inspiração. O objetivo deste Núcleo de Investigação é acompanhar o desenvolvimento da teoria e a experiência consolidada pelo saber psicanalítico. Nesse ano, seguiremos o estudo da A Interpretação dos Sonhos de Freud para onde conflui os conceitos desenvolvidos no Projeto (Entwurf) e adquirem uma original configuração que será o fundamento da descoberta freudiana.

  • Coordenação: Thaïs Moraes Correa.
  • Consultora: Analícia Calmon.
  • Horário: Terças-feiras, das 20h00 às 21h30, quinzenalmente.
  • Início: 02 de março de 2021.

Este ano de 2021, o Núcleo de Investigação Psicanálise e Contemporaneidade continuará tendo como eixo a política. Buscaremos investigar de que forma a política veicula o gozo em uma era globalizada – da pós-verdade – onde imperam as Fake News, que juntamente com a queda do falocentrismo, geram uma crise no mundo contemporâneo. Sabemos que o psicanalista, ao trabalhar com a política do inconsciente, o faz para além de seus consultórios, posto que “a análise é a irrupção do privado no público”. Pretendemos continuar estudando uma das mais obscuras proposições de Lacan que afirma que “o inconsciente é a política”, o que nos leva à questão de que a dialética do desejo não é individual. Buscaremos investigar de que modo a política é o inconsciente para o senso comum, como nos diz Miller. O analista não visa o poder, mas sim a dimensão política, vamos procurar seguir a referência de que urge “alcançar em seu horizonte a subjetividade de sua época”, bem como estar ciente de que “a dialética não é individual”, o que faz uma referência ao inconsciente estruturado como uma linguagem. Nesse sentido, nossa pesquisa visa abordar de que forma a Psicanálise tem a ver com o laço social – aquilo que faz laço com o Outro e com os outros, o que nos faz deparar a todo instante, com a subjetividade de nossa época.

  • Coordenação: Carla Fernandes e Pablo Sauce.
  • Cartel de orientação epistêmica: Aléssia Fontenelle; Carla Fernandes (+1); Guacira Cavalcante; Marco Antonio Nunes da Silva; Pablo Sauce”.
  • Horário: Sábados, das 10h30 às 12h00, quinzenalmente.

Neste ano, investigaremos as especificidades da dimensão do tempo na clínica das toxicomanias e sua relação com o imaginário a partir da relação entre uso de drogas, próteses narcísicas e imagem corporal, abordando a concepção da imagem como construção discursiva que obedece a duas condições: a repetição e o corte. Como operar na direção do tratamento considerando a demanda voraz superegoica de “tudo imediatamente agora” e a “urgência em não pensar”? Como introduzir um intervalo, um corte, no modo de funcionamento que convoca a adição à toxicidade do gozo e à colagem do sujeito com o objeto, próprio ao discurso capitalista?

Sab Apr 1 7

Curso TPOL

Este evento não possui mais detalhes

  • Coordenação: Vera Lúcia Veiga Santana  e Nazaré Mangabeira
  • Horário: Quartas-feiras, das 20h00 às 21h30, quinzenalmente
  • Início: 24 de fevereiro de 2021.
As reuniões do NIPSAM estão sendo realizadas em formato on-line, através da plataforma Zoom.
Enviamos o link no dia da reunião
No primeiro semestre de 2021 os trabalhos se articulam ao texto freudiano, Das Unheimliche (O Infamiliar), apoiados nos seguintes temas: o infamiliar e sua relação com a angústia; o infamiliar e o feminino; a escrita do infamiliar.
  • Coordenação: Marcela Antelo.
  • Cartel de orientação epistêmica: Dayane Cairo, Débora Gil Pantaleão, Gabriel Tarantino, Giovana Reis Mesquita, Jamille César, Marcela Antelo (+1).
  • Horário: Sextas-feiras, de 14h00 às 15h30, quinzenalmente.

Partindo da elucidação de Lacan citada na epígrafe esse ano pretendemos investigar sobre o que há de novo no amor, nas telas, tanto cinematográficas como as mais cotidianas. Provocados pelo tema do próximo ENAPOL que em outubro de 2021 acontecerá virtualmente, gerado no Chile, O novo no amor. Modalidades contemporâneas dos laços tentaremos situar a pequena diferença que entre as épocas o discurso audiovisual transmite.
Sublinhemos que Lacan introduz o ordinário, o normal, da posição de objeto no amor. Nos interessa somar a interrogação que as ricas rubricas do encontro introduzem a pergunta pelo amor ao sul do Equador. Existe um jeito sudaca de amar? Já existiu?
Apoiados no recente livro de Gerard Wajcman estudado em 2021, nos vemos conduzidos a abordar o significante da novidade na forma série que viraliza.

  • Coordenação: Paulo Gabrielli.
  • Assistente de coordenação: Tânia Porto.
  • Horário: Sábados, das 10h30 às 12h00, quinzenalmente.

O conhecimento da história da técnica da psicanálise elucida o percurso do seu descobrimento e a introdução de uma nova modalidade de laço social ao revelar as origens de seu ensino, assim como as fontes de sua inspiração. O objetivo deste Núcleo de Investigação é acompanhar o desenvolvimento da teoria e a experiência consolidada pelo saber psicanalítico. Nesse ano, seguiremos o estudo da A Interpretação dos Sonhos de Freud para onde conflui os conceitos desenvolvidos no Projeto (Entwurf) e adquirem uma original configuração que será o fundamento da descoberta freudiana.

  • Coordenação: Thaïs Moraes Correa.
  • Consultora: Analícia Calmon.
  • Horário: Terças-feiras, das 20h00 às 21h30, quinzenalmente.
  • Início: 02 de março de 2021.

Este ano de 2021, o Núcleo de Investigação Psicanálise e Contemporaneidade continuará tendo como eixo a política. Buscaremos investigar de que forma a política veicula o gozo em uma era globalizada – da pós-verdade – onde imperam as Fake News, que juntamente com a queda do falocentrismo, geram uma crise no mundo contemporâneo. Sabemos que o psicanalista, ao trabalhar com a política do inconsciente, o faz para além de seus consultórios, posto que “a análise é a irrupção do privado no público”. Pretendemos continuar estudando uma das mais obscuras proposições de Lacan que afirma que “o inconsciente é a política”, o que nos leva à questão de que a dialética do desejo não é individual. Buscaremos investigar de que modo a política é o inconsciente para o senso comum, como nos diz Miller. O analista não visa o poder, mas sim a dimensão política, vamos procurar seguir a referência de que urge “alcançar em seu horizonte a subjetividade de sua época”, bem como estar ciente de que “a dialética não é individual”, o que faz uma referência ao inconsciente estruturado como uma linguagem. Nesse sentido, nossa pesquisa visa abordar de que forma a Psicanálise tem a ver com o laço social – aquilo que faz laço com o Outro e com os outros, o que nos faz deparar a todo instante, com a subjetividade de nossa época.

Qui Apr 2 9

CIEN Bahia

Centro Interdisciplinar de Estudos sobre a Criança (CIEN)
Coordenação: Daniela Araujo.
Horário: Quintas-feiras, das 19h30 às 21h00, mensalmente.

A proposta de trabalho é promover Conversações inter-disciplinares, uma forma de contato da psicanálise com a cidade, a partir das experiências práticas dos Laboratórios, de filmes (Cine-CIEN) ou de temas candentes da atualidade que toquem em impasses vivenciados por crianças, adolescentes, ou pelos profissionais que com eles lidem.
O tema de trabalho proposto para o CIEN neste ano de 2021 ainda será anunciado, a partir do qual pautaremos nossas conversações e investigações.
Os interessados em participar das práticas ou das conversações de laboratório, favor entrar em contato através do e-mail danielanunesaraujo@gmail.com.

  • Laboratório em Salvador: A criança e o jovem na hipermodernidade
  • Laboratório em formação em Teixeira de Freitas: O que vem com o adolescer? Muito mais do que se diz
X